sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Ciclos


Na vida estamos sempre passando de um ciclo para o outro. Ciclos de maturidade, de experiência, de vivência. O mais difícil é identificar quando um ciclo acaba e é hora de passar para o próximo. Isso é deveras difícil porque ciclos são geralmente longos e por diversas vezes nos acomodamos e nos apegamos a alguns aspectos confortáveis de nossas vidas. Aí é que mora o perigo. Por mais que uma pessoa tenha sido super importante para você, ou que o emprego que você se encontra seja como a sua segunda casa, sempre existe a hora de seguir adiante.

Não que devamos esquecer e condenar tudo que passou, o ponto é que precisamos soltar as amarras para ir além. Aquela pessoa que foi importante antes, pode não ser importante agora, tanto você quanto ela mudaram. Mudaram os sentimentos, mudou a maturidade, mudou tudo. O emprego de antes não é o mesmo de agora, mudaram as responsabilidades, mudou o seu perfil, mudou o seu conhecimento. Criando raízes e se apegando em excesso a certos aspectos pode ser bom no curto prazo por criar uma falsa sensação de conforto, mas na verdade o real efeito é o atraso no crescimento pessoal. Tudo bem que cada um tem seu tempo e suas particularidades, mas não devemos limitar o nosso crescimento como seres humanos ou nosso crescimento espiritual em hipótese alguma.

2 comentários:

imago♠ disse...

Dissestes tudo meu caro amigo!

complexyo disse...

"acostumar-se consigo e´ perder-se"

surpreendente